Programação


:. 23/abril – terça-feira

9h – CERIMÔNIA DE ABERTURA

10h – MESA-REDONDA 1 – QUAL TEORIA?

Pretende-se levantar a discussão sobre as possibilidades de convergência entre os debates sobre participação e sobre políticas públicas. Os palestrantes serão Cícero Araújo, Cláudia Feres Faria e Ernesto Isunza Vera.

CÍCERO ARAÚJO (USP - Universidade de São Paulo)

Professor Titular de Teoria Política do Departamento de Ciência Política da Universidade de São Paulo (USP), pesquisador do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e do Centro de Estudos de Cultura Contemporânea (Cedec). Suas pesquisas concentram-se nas questões do republicanismo, da representação política e da teoria democrática e constitucional, sobre as quais publicou diversos capítulos de livro e artigos em periódicos especializados.


CLÁUDIA FERES FARIA (UFMG - Universidade Federal de Minas Gerais)

É mestre em Ciência Política e doutora em Sociologia e Política pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), tendo estado um ano na New School for Social Research como Visiting Scholar (2002-2003). Como Professora Adjunta no Departamento de Ciência Política exerce atualmente o cargo de coordenadora do Programa de Pós-graduação em Ciência Política da da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e coordena o Centro de Estudos em Deliberação (CEDE) onde desenvolve pesquisas na área de Teoria Política Contemporânea com ênfase em temas como teoria democrática contemporânea, espaço público, participação e deliberação em políticas públicas.

ERNESTO ISUNZA VERA (CIESAS - Centro de Investigaciones y Estudios Superiores en Antropología Social)

É doutor em Ciências Políticas e Sociologia pela Universidad Complutense de Madrid, Espanha e realizou pós-doutorado em Ciência Política na Universidade Estadual de Campinas – Unicamp. É professor e pesquisador do Centro de Investigaciones y Estudios Superiores en Antropología Social – CIESAS, Unidade Golfo. Lá, dirige o Centro de Contraloría Social y Estudios de la Construcción Democrática, desde 2007. Seus principais temas de investigação são a democratização das sociedades complexas, accountability, direitos humanos, participação cidadã e o controle de políticas públicas. É coorganizador de La innovación democrática en América Latina. Tramas y nudos de la representación, la participación y el control social.

14h – SEMINÁRIOS TEMÁTICOS (clique para ver a programação completa)

17h30 – PAINEL: ORÇAMENTO PARTICIPATIVO: EXPERIÊNCIAS EM ANDAMENTO

19h30 – 
CONFERÊNCIA DE ABERTURA

PAULO VANNUCHI (Instituto Lula, ex-ministro da Secretaria Especial de Direitos Humanos)

É mestre em Ciência Política pela Universidade de São Paulo. Foi diretor do Instituto Cidadania, onde coordenou a elaboração de inúmeros projetos, entre os quais Reforma Política, Juventude e Política Nacional de Apoio ao Desenvolvimento Local. É assessor político do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC. Foi ministro da Secretaria Especial de Direitos Humanos da Presidência da República, entre 2005 e 2010. Atualmente é diretor do Instituto Lula.

 

:. 24/abril – quarta-feira

9h – MESA-REDONDA 2 – O QUE HÁ DE NOVO NAS RELAÇÕES ENTRE ESTADO E SOCIEDADE CIVIL NA AMÉRICA LATINA?

A proposta da mesa é provocar o debate sobre as transformações e permanências nas relações entre Estado e sociedade civil na América Latina na última década. Os palestrantes serão Andrés Serbin, Fernando Calderón e Marcelo Santos.

ANDRÉS SERBIN (CRIES - Coordenadora Regional de Estudos Econômicos e Sociais)

É antropólogo e doutor em Ciência Política. Ex-professor da Universidade Central da Venezuela, é presidente executivo da Coordenadora Regional de Estudos Econômicos e Sociais (CRIES), com sede em Buenos Aires, e membro fundador da Coalizão Internacional da Sociedade Civil para a Responsabilidade de Proteger (ICRtoP). Publicou, entre outras obras, Chávez, Venezuela y la reconfiguración política de América Latina y el Caribe.

FERNANDO CALDERÓN (PNUD - Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento)

É doutor em Sociologia pela Ecolle de Hautes Estudes de Paris, França. É professor na Universidad de Córdoba, Argentina; Universidad Ouverta, Catalunha; e Alberto Hurtado, Chile. Foi secretario-executivo do Conselho Latinoamericano de Ciências Sociais – CLACSO, assessor em Políticas Sociais da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe – CEPAL e do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento – PNUD. Escreveu mais de vinte livros sobre movimentos sociais, política, cultura e desenvolvimento.

MARCELO SANTOS (UNESP - Universidade Estadual Paulista)

É mestre em Sociologia e Doutor em Ciências Sociais (Ciência Política) pela Universidade Estadual de Campinas - Unicamp. Realizou seu pós-doutorado em Relações Internacionais também pela Unicamp. É professor do Departamento de Antropologia, Política e Filosofia da Universidade Estadual Paulista UNESP/Campus Araraquara e pesquisador do Instituto Nacional de Estudos sobre os Estados Unidos (INEU). Suas principais áreas de pesquisa são as seguintes: relações entre os EUA e a América Latina, política externa da América Latina, narcotráfico e relações externas dos países andinos (Bolívia, Colômbia, Equador, Peru e Venezuela).

 

14h – SEMINÁRIOS TEMÁTICOS (clique para ver a programação completa)

17h30 – PAINEL: OBSERVANDO A CIDADE: EXPERIÊNCIAS DE MONITORAMENTO DE POLÍTICAS PÚBLICAS PELA SOCIEDADE CIVIL

19h30 – MESA-REDONDA 3 – COMO ANDAM AS RELAÇÕES ENTRE AS INSTITUIÇÕES PARTICIPATIVAS E AS POLÍTICAS PÚBLICAS?

Há pelo menos duas décadas tem se aprofundado no Brasil os contatos entre as instituições participativas e as políticas públicas. Propõe-se um balanço sobre o estado atual de suas relações, com vistas à compreensão das novas agendas de pesquisa para o próximo período, bem como uma reflexão sobre os rumos desses encontros. Os palestrantes serão Arilson Favareto, Brian Wampler e Sérgio Baierle.

ARILSON FAVARETO (UFABC - Universidade Federal do ABC)

É mestre em Sociologia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e doutor em Ciência Ambiental pela Universidade de São Paulo (USP). Realizou estágio de estudos na École des Hautes Études en Sciences Sociales em Paris. Atualmente é Professor Adjunto na Universidade Federal do ABC (UFABC), onde é vinculado ao Centro de Engenharia, Modelagem e Ciências Sociais Aplicadas, ao Programa Interdisciplinar de Pós-Graduação em Energia e ao Programa de Mestrado em Planejamento e Gestão do Território. É pesquisador colaborador do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (Cebrap).

BRIAN WAMPLER (BSU - Boise State University)

É professor do Departamento de Ciência Política da Boise State University. Sua principal área de estudos são as instituições participativas em nível subnacional no Brasil e na América Latina. É autor de Participatory Budgeting in Brazil: contestation, cooperation, and accountability.

SÉRGIO BAIERLE (ONG Cidade)

É especialista em Sociologia Urbana pela Unisinos e mestre em Ciência Política pela Universidade Estadual de Campinas – Unicamp. Coordena a ONG Cidade – Centro de Assessoria e Estudos Urbanos (www.ongcidade.org), com sede em Porto Alegre, RS. Atua junto à temática da crise do sujeito nas lutas urbanas, capitalismo de crise e governamentalidade cívica (estruturas de mediação populista, monopólio administrativo da participação e auto-empreendedorismo).

 

:. 25/abril – quinta-feira

9h – MESA-REDONDA 4 – HÁ UMA NOVA AGENDA NAS RELAÇÕES ENTRE ESTADO E SOCIEDADE CIVIL NO BRASIL?

A proposta da mesa é realizar um exercício prospectivo sobre os principais desafios nas relações entre Estado e sociedade civil no Brasil, para a próxima década, com base nas experiências e trajetórias dos palestrantes. Serão eles: Luiz Henrique Proença Soares, Paulo D'Avila Filho e Pedro Pontual.

LUIZ HENRIQUE PROENÇA SOARES (Instituto Via Pública)

É sociólogo pela Universidade de São Paulo (USP) e pós-graduado em Urbanismo e Planejamento Territorial pelo Instituto de Urbanismo de Paris. Foi Coordenador de Ação Regional da Secretaria de Planejamento do Estado, Diretor Adjunto da Fundação Seade, Diretor e Presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada – IPEA. É Diretor de Projetos do Instituto Via Pública.

 

PAULO D'AVILA FILHO (UERJ – Universidade Estadual do Rio de Janeiro)

Possui graduação em História pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, especialização em Filosofia, mestrado e doutorado em Ciência Política pelo Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro (IUPERJ). É professo do DPCIS-UERJ. Tem experiência na área de Ciência Política e suas pesquisas têm como tema: democracia, representação e participação política; intermediação de interesses e política municipal; instituições políticas e o movimento LGBT.

PEDRO PONTUAL (Departamento de Participação Social da Secretaria-Geral da Presidência da República)

É doutor em Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. É presidente honorário do Conselho de Educação de Adultos da América Latina. Foi secretário de Participação e Cidadania nas prefeituras municipais de Santo André e Embu das Artes. Atuou junto ao Instituto de Estudos, Formação e Assessoria em Políticas Sociais (Instituto Pólis). Atualmente é diretor do Departamento de Participação Social da Secretaria-Geral da Presidência da República.

14h – SEMINÁRIOS TEMÁTICOS (clique para ver a programação completa)

17h30 – PAINEL: DEMOCRACIA DIGITAL

19h30 – CONFERÊNCIA DE ENCERRAMENTO

ALEX SHANKLAND (US - University of Sussex)

É doutor em Estudos do Desenvolvimento pelo Institute of Development Studies (IDS), University of Sussex, Reino Unido. Tem mais de duas décadas de experiência de trabalho de pesquisa e consultoria em desenvolvimento social no Brasil, Peru, Angola e Moçambique. Seu doutorado versou sobre participação e as políticas de saúde na Amazônia brasileira. Seus principais interesses de pesquisa são sobre teorias e práticas de representação democrática e o engajamento entre cidadania e Estado, com particular referência às estratégias políticas dos indígenas e outras minorias marginalizadas envolvidas com políticas relativas ao desenvolvimento e mudanças climáticas. É co-autor de Linking Rights and Livelihoods: Insights from Experience in Brazil. Escreveu dezenas de artigos sobre questões sociais, econômicas e politicas brasileiras.